Amanda Costa

Astrologia Poética

Céu da Semana



Cintilações no pulso do cosmos... Do viajante emerge o mapa de sua estrela, vertendo a luz que une céus e terras e revelando a si suas múltiplas faces. Indiviso, um com o universo e a humanidade, faz sua jornada do nada ao nada e traça seu destino singular e plural.

Assim como a Lua se junta ao Sol e se faz Nova (18/12) no arco de Sagitário, nos reunimos todos em ciranda. Neste ciclo de lunação, a chave que abre todas as portas é a associação de energias. Há que ir além dos limites da individualidade e abraçar o coletivo. Atuar com e para o grupo humano e o planeta multiplicará e ampliará nossas ações. Ideias e ideais, afinados, podem produzir as necessárias mudanças.

Sol que sobe de tom, nota máxima no topo do céu. Grau a grau, avanço rumo aos cimos, temperatura em ascensão, anúncios da nova estação. Na escala do zodíaco, brilhamos na coreografia das estações, celebrando o solstício, limiar de mudança: luminar no topo da porta do céu, o Sol ingressa em Capricórnio no dia 21/12 às 14h27min (hverão) e inaugura o verão no hemisfério sul. Neste signo de elemento Terra, a força criativa do Sol se traduz em “dar forma”. Após o período sagitariano, que evidencia a importância dos princípios universais subjacentes às coisas, a tarefa agora é concretizar, fazer funcionar e utilizar. A energia capricorniana se expressa de forma concentrada em direção a objetivos práticos bem definidos, desenvolvidos com perseverança e determinação através do tempo e do espaço. Gota a gota, Sol e seiva, no cadinho dos elementos o humano se reinventa em amálgama com o planeta.

Mantra divino é a voz de muitas vozes, poder que gera vidas, destinos.

*****Acompanhe diariamente o movimento dos astros na coluna "Astros em Trânsito" *****