Amanda Costa

Astrologia Poética

Céu da Semana



Surpresa do afeto é o nascimento de #Vênus, ora nas águas profundas de #Escorpião, onde transita de 8/10 a 1/11. Neste signo de elemento #Água, potência para criar formas concretas e abstratas, indistintas e mútuas interligações e transformações. Propõe a experiência de transmutação nos trabalhos de amor, encarar os valores essenciais, afinar intimidades, aprofundar os afetos e se re-conhecer outro e no outro. Tempera a flama da paixão que ilumina além, luz aos cegos de seus sentimentos. Intensifica os encontros, apimenta as interações, convida a acessar labirintos internos, tirar véus, colher o elixir no ventre dos cristais. O que não há como nomear, amor é mistério que une entes & eventos.

Em seu ciclo de dois anos, #Marte retorna a Libra de 4/10 a 19/11, empenhado na busca do equilíbrio. Neste signo de #Ar, elemento das ideias e dos relacionamentos, atua como guerreiro diplomático e estratégico. Sua arena é a mesa de negociação. Segue a via da lucidez e da justiça e empunha a bandeira do diálogo para resolução de conflitos e de questões desafiadoras. Heroicamente alinha parcerias, embala conversas, concilia e pondera, propõe a cooperação transformando a força dos embates. O caminho do meio pode ser a rota mais curta entre duas cabeças.

O mensageiro #Mercúrio transita em #Escorpião de 3/10 a 9/12. Neste signo de elemento #Água, investiga meandros e percorre veredas. Respeitoso, ouve os ensinamentos do sutil e traduz à consciência o que ainda não tem nome, transcodificando o mistério e emprestando linguagem a suas formas mutantes. Aprofunda a conversa, sejam as palavras ditas ou não. Estreita silêncios e adentra veios e vias, colhe as gemas mais raras no interior das cavernas, lapida o escuro e liberta o brilho, extrai o verso exato e a prosa precisa. Verbo que transmuta, alquimia misteriosa é ligar o invisível e o invisível, magia da co(s)municação.

O #Sol ingressa no reino de #Libra no dia 23/9 às 4h50, em sincronia com o Equinócio de Primavera e o início desta estação no hemisfério sul. Dias e noites com a mesma extensão, embalos do elemento #Ar e o equilíbrio sutil no signo da Balança: metade exata do ciclo zodiacal, o ponto onde o eu encontra o outro. Balanço de opostos na circularidade do tempo, do espaço de relação, das parcerias, dos encontros, de novas perguntas para antigas respostas.
Pesar as colheitas na Balança e generosamente entregar ao mundo. Compartilhar os grãos e os frutos, reunir o povo na praça da cidade-mandala e celebrar. Alegria que se multiplica ao dividir. Cara-metade é o outro lá fora e aqui dentro. Outro que nos é caro, querido e necessário, ainda que às vezes não saibamos.

*****Acompanhe diariamente o movimento dos astros na coluna "Astros em Trânsito" *****